Reforma trabalhista: entenda o que muda na gestão de benefícios da empresa

Por Up Brasil21 de out de 2019

reforma trabalhista

CompartilharTwittarCompartilhar13WhatsApp13 Compart.

Reforma trabalhista: entenda o que muda na gestão de benefícios da empresa

Uma dúvida bastante comum em relação aos empreendedores está relacionada aos benefícios obrigatórios e opcionais a serem concedidos para os colaboradores. Mesmo após a Reforma Trabalhista, existem aqueles que continuam obrigatórios, com alguns pontos modificados a serem destacados. No entanto, é essencial entender sobre o impacto positivo que isso gera aos seus profissionais, trazendo resultados efetivos para a organização.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para você entender as principais mudanças ocorridas com a Reforma Trabalhista no que trata da gestão de benefícios, além de apresentar motivos que comprovam a importância deles para o seu crescimento. Boa leitura!

O que muda após a Reforma Trabalhista?

Conforme abordado, existem aqueles benefícios que continuam para o colaborador, mas com algumas mudanças que devem ser observadas. A seguir, apresentaremos quais são elas!

Férias

É de obrigação da empresa oferecer 30 dias de descanso ao seu profissional a cada 12 meses trabalhados. Caso seja do desejo da pessoa, 1/3 disso pode ser revertido em abono pecuniário — a conversão em dinheiro de 10 dias para o trabalhador.

Após a Reforma Trabalhista, essa obrigatoriedade continua, com a diferença de que poderá segmentar os seus dias de direito em até 3 vezes. Mas tenha atenção quanto a essa nova regra: só será possível se uma dessas folgas perdurar por mais de 2 semanas consecutivas.

Intervalo

Antes da Reforma, a lei previa que trabalhadores com jornada de 6 horas ou mais tinham direito a 1 hora de descanso e repouso durante o dia. Hoje, esse limite pode ser de apenas 30 minutos, desde que não exceda o período trabalhado. Ou seja, se o descanso for menor que a 1 hora anterior, o profissional tem o direito de descontar esse período no fim de sua jornada.

Transporte

Em relação ao transporte também tem algumas modificações a serem observadas. Entre elas, o pagamento das horas “in itinere”. Antes, o período gasto de casa até o trabalho e vice-versa era computado como parte da jornada de trabalho, o que já não acontece mais.

No que se refere ao Vale-Transporte, a lei continua a mesma, sendo obrigatoriedade do negócio antecipar parte do valor de seu salário para que o trabalhador possa se deslocar até o local. Da mesma forma, pode-se descontar de seu salário 6% do valor total. Caso o profissional gaste menos que essa quantia para as suas conduções, a organização vai apenas fazer o adiantamento, sem a necessidade de decréscimos.

Para empresas que oferecem meios de transporte próprios com o objetivo de o colaborador realizar esse trajeto, a obrigatoriedade é suspensa, desde que cumpra todo o caminho necessário para o destino.

Quais as vantagens para o seu negócio de continuar oferecendo benefícios? 

Alguns pontos foram modificados, mas vamos destacar quais são as principais vantagens de continuar oferecendo esses benefícios para o empregador. Também ressaltaremos por que você deveria, ainda, investir em alternativas extras e que não são de obrigatoriedade previstas em lei. Veja!

Mantém a motivação dos colaboradores

Caso os seus colaboradores estejam motivados e satisfeitos, certamente ficarão mais engajados a trabalhar em conjunto com a organização para que os resultados sejam alcançados com mais efetividade. Também entenderão de maneira mais precisa qual é a sua função para o crescimento da empresa, além de compreender como vai desempenhar o seu papel no dia a dia profissional para que haja maior satisfação de seus clientes e que as metas preestabelecidas sejam alcançadas.

Pequenas mudanças podem resultar em maior produtividade das pessoas em seus respectivos cargos, como o horário flexível. Mesmo com os ganhos já comprovados, essa é uma alternativa pouco adotada pelos gestores — ao trabalhar no horário que é mais propício para si, ele desempenhará o seu papel com mais engajamento, concorda?

Diminui a recorrência de faltas

Caso o nível de absenteísmo de seu negócio esteja alto, é porque algo não está indo bem. Assim, torna-se necessário que toda a equipe avalie os pontos mais críticos e entenda quais são os pontos que podem ser trabalhados. A desmotivação é um dos principais fatores, pois contribui para as pessoas desenvolverem doenças emocionais, ansiedade e até mesmo ocasionar em síndrome de Burnout — esgotamento físico e mental intenso. 

Os benefícios demonstram ao profissional que a sua empresa se preocupa com a sua saúde e com seu bem-estar, quer que ele se sinta bem no ambiente de trabalho e comprova que o objetivo da organização é permitir que o trabalhador possa crescer em conjunto, alcançando resultados com mérito de ambas as partes.

Retém talentos

A capacidade de reter seu capital intelectual é o que muitas empresas vêm buscando alcançar. Hoje, já se enxerga a necessidade de aliar bons resultados financeiros com a atração e retenção de talentos, especialmente porque os colaboradores são as peças-chave para que os números sejam sempre ascendentes.

Ao se sentir bem e valorizado em seu local de trabalho, o profissional não buscará por outras oportunidades. É preciso que o seu negócio seja referência para outras organizações, que passarão a enxergar o seu modelo de atuação no mercado como inspiração para o crescimento e para os resultados positivos.

Ganha vantagem competitiva

Por fim, todos esses pontos farão com que sua empresa ganhe vantagem competitiva. Com a atração e retenção de talentos, sua equipe financeira sentirá os impactos com a redução de custos, uma vez que a rotatividade gera gastos que impactam o fluxo de caixa. Além disso, colaboradores mais motivados e produtivos trabalham em prol da qualidade de seus produtos e serviços, gerando maior satisfação de seus clientes.

Tudo isso contribui para que sua organização se destaque cada vez mais no mercado, concorda? O marketing boca a boca será um aliado para conquistar melhores números, sempre trazendo um número maior de clientes com prospecção feita pelo próprio público.

Neste conteúdo, você pôde entender algumas mudanças ocorridas com a Reforma Trabalhista em relação aos benefícios, além de compreender o porquê de continuar oferecendo diferenciais a seus colaboradores. Para isso, é preciso contar com uma boa gestão, analisar os gastos corporativos e fidelizar seus profissionais a partir do que é oferecido. Assim, todos os motivos apresentados que comprovam a eficácia desse investimento serão percebidos pela sua equipe.

Deixe uma resposta